sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Histórias de resgates - O final feliz da Brigitte

Eu bem feliz porque tenho um lar! Uhuuul!
Olá, gente! Meu nome é Brigitte e hoje vou contar pra vocês a minha história. 
Era agosto e eu estava gravidíssima, com a barrigona cheia de filhotes. Eu morava na rua e era cuidada pelo pessoal que trabalhava ali perto. Um dia, alguém avisou as meninas do Projeto Sete Vidas que eu existia e elas foram correndo lá pra tentar me pegar. Era noite e óbvio que elas acharam que nunca iam conseguir me resgatar, mas mesmo assim começaram a me chamar fazendo barulhinhos e, pra surpresa delas, apareci toda rebolativa e calma. Fui colocada na caixinha de transporte e confesso que tive medo. Pra onde elas iam me levar? Fui para um lugar onde elas me cuidaram, me deram comida, água, patê (nham-nham) e um cantinho bom para eu fazer meu ninho. Tive meus filhotes, todos saudáveis e lindos, e, para minha surpresa, apareceu uma moça dizendo que era minha dona! Ninguém teve muita certeza disso, pois minha pelagem é meio comum, mas ela disse que me queria de volta. As meninas do Projeto ficaram felizes, claro! Mas disseram que eu só iria pra casa depois de castrada. Pra surpresa de todos, depois que meus filhotes foram doados e eu fui castrada, ligaram para a minha "dona" e ela disse que não me queria mais, acredita? Bom, acabou que eu fiquei até feliz com isso, porque sendo mentira ou verdade essa história de que eu era a gata dela, ela não me merece nem um pouco, já que não me quis mais. E gente, vocês sabem, eu sou gata, então não tenho modéstia... Eu sou muito linda e carinhosa! Adotei filhotes que não eram meus e que morreriam sem a minha ajuda, adoro pessoas, amo fazer pernas alheias de arranhador! Sou um doce mesmo. Mas mesmo assim ainda não tinha um lar... Já estava perdendo as esperanças, porque fiquei quase 4 meses com as meninas do Projeto. De repente, quando menos imaginei, fui pega de surpresa por uma notícia: eu ia ganhar uma casa! Uma casa de verdade - com direito a carinho o dia inteiro, caixa de areia só minha, caminha, dois irmãos caninos (oi, Joey! oi, Phoebe!) e uma mãe e um pai! Fui tão irresistível que uma das meninas do Projeto Sete Vidas não aguentou o meu charme e me adotou! Agora, finalmente, sei o que é ter um lar de verdade.
Espero que minhas outras amiguinhas do Projeto - Lua, Hepburn, Salomé, Anastácia, Aurora, Amora e tantas outras - também tenham a mesma chance que eu tive. 
Agradecimentos especiais à minha mãe, Vivi, que não foi forte o suficiente pra resistir ao meu carisma e olhar! Miau pra você, mamãe!
Eu e meus filhotes (Setembro/2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário