domingo, 15 de julho de 2012

A importância da castração - parte I

Antes de começar a falar sobre a castração, vamos falar sobre uma outra coisa: a vontade que as pessoas tem de ver os seus animais criando pelo menos uma vez. É muito comum a gente ouvir pessoas dizendo que vão esperar a primeira cria pra só depois disso castrar o seu animal. Até aí parece estar tudo bem, mas não é bem assim. A realidade hoje é de uma superpopulação de gatos e cachorros - grande parte deles nas ruas. Ou seja: não há lares para todos. Mas o que é que você tem a ver com isso? Você ama e cuida do seu animal, certo? Mas quando você o procria, vai doar pra pessoas que talvez não cuidem tão bem. E, se cuidarem, pode ser que elas também resolvam deixar seus animais terem uma cria (pensando positivamente) e assim consecutivamente. O resultado disso? Um monte de novos animais gerados pelo seu animal dos quais você não tem o controle para saber se estão bem ou não. Pense no tanto de animais que você vê pela rua... Muitos deles - se não a maioria - são resultado da irresponsabilidade de seus donos. 
Posse responsável tem tudo a ver com castração! Além de ser ótimo para a saúde do seu animal (assunto para o próximo post!), a castração é um ato de amor pelo seu bichinho e também pelos outros animais, já que é a medida perfeita para evitar o nascimento de novos filhotes, que podem acabar na rua, maltratados, correndo riscos de morte.
Ainda continua com dó de castrar seu animal? Pense nos 5 milhões de animais abandonados do nosso País. Esse número existe porque muitas pessoas tiveram essa mesma pena antes.

Então se você está pensando em deixar seu pet procriar, pense melhor... Isso é muito mais uma vaidade sua do que uma necessidade do seu animal. Castre. Cuide. Ame.

(Os números são modestos, já que gatas entram no cio uma vez por mês, em média)


 Hey, você aí, já castrou seus animais? 

Um comentário:

  1. Ficou peeeeeeeeeeeeeeeeerfeito esse post! Muito bom!

    ResponderExcluir